Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


tradução para o português depois do original em inglês.

 
April
 
 
© Sarah D.A. Lynch
 
 
        April is a bunch of flowers bursting forth from the cold earth - like love springing up from your heart, when you thought it was already too late to begin again the game of life.
 
        April is the vivid memory of my David, born on Valentine's Day those 21 years now, going for a stroll on his blue carriage, bundled up against the wind, blue eyes learning for the first time the colors of the outside world.
 
        April is a friend from my youth days - shining blond hair, freckles, constant smile. April wanted to be a missionary. She always had holes on her shoes and a caress on her hand. I liked April.
 
        April is also a time of waiting. Seating in the sun, in a beautiful garden, behind steep walls, already in São Paulo. Waiting for another baby to be born, for a letter to come from my distant love (which never came), for courage to break away ties of bondage.
 
        April is the time for the gathering of Pessach. Cleaning up the house, bringing down special dishes, gold-and-white ornaments, silver-plated trays, matzot - "Why is this night different from all other nights?"
 
        Why is April different from all the other months? Because in April, child, the migthy hand of G-d opened up the waters of the Sea of Reeds - so we'd be forever sure that no matter what, another April will always come for us - bringing the assurance of freedom and hope.
 

Tradução


Abril, o Mês da Esperança
 
 © Sarah D.A. Lynch

 
         Abril é um ramo de flores brotando da terra fria - como o amor, brotando do coração quando já se pensava ser tarde demais para começar outra vez o jogo da vida.
 
         Abril é a vívida memória de meu David, nascido no Dia dos Namorados - Valentine's Day - saindo para passear em seu carrinho, todo agasalhado contra o vento, grandes olhos azuis aprendendo pela primeira vez como são as cores do mundo lá fora.
 
         Abril é uma amiga de meus tempos de adolescente - cabelos loiros cintilantes, constante sorriso no rosto sardento. Abril queria ser missionária. Ela sempre tinha buracos na sola do sapato e uma carícia nas mãos. Eu gostava de Abril.
 
         Abril é também meu tempo de espera. Sentada ao sol em um lindo jardim, atrás de altos muros, já de volta em São Paulo. Esperando por outro bebê, por uma carta de alguém distante (que nunca chegou), pela coragem de romper elos aprisionantes.
 
         Abril é o tempo de reunir a família para Pessach. Limpar a casa, trazer o especial serviço de jantar, os brancos e dourados ornamentos, a baixela de prata, o pão matzah - "Pappa... Por que esta noite é diferente de todas as outras noites?"
 
         Por que Abril é diferente de todos os outros meses? Porque em Abril, criança, a poderosa mão do Eterno partiu as águas do Mar dos Juncos (o Mar Vermelho), a fim de que para sempre estivéssemos seguros de que, aconteça o que acontecer, outro Abril sempre chegará, trazendo-nos a certeza da liberdade e da esperança.

 
 

Fig:  Cartwheel, animation by Dalva Agne Lynch
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 01/04/2008
Alterado em 29/03/2017
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA