Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


English original after the Portuguese translation

(illustration: the Witch - me - offering candy to the children - my grandchildren Ty and Zach, with my daughter Suzi Lynch)


 

Halloween - de "Cartas de um Judia a um Pastor"


30 de Outubro de 1998

Caro Pastor,


Em seu sermão, você falou nos males de se comemorar Halloween. Isto me fez lembrar de algumas coisas.

Natal é o Solstício de Inverno, uma festa nórdica pagã. Para apaziguar e satisfazer o povo, a Igreja comprometeu as profecias escritas na Bíblia, erradicou diversos de seus livros (agora considerados "Apócrifos"), e promoveu a maior fraude de todos os tempos: o Natal, inclusive com Iggdrasil, a árvore eternamente verde da mitologia nórdica.

Amigo, se formos erradicar cada festividade pagã de nosso calendário, vamos lá – comecemos por aqui mesmo, erradicando o Natal.

Para começo de conversa, de acordo com as Escrituras, tanto judias quanto cristãs, Jesus teria que ter nascido em outubro, durante as festividades de Succot (a Festa dos Tabernáculos), quando os pastores ainda podiam estar “nos campos com as ovelhas”. Em dezembro, amigo, nem mesmo o pastor mais lunático estaria fora à noite, em campos cobertos de neve. Muito menos ovelha!

Como você pode ver, se vamos ser exatos, cortemos o Festival de Inverno do Natal, com seus bonecos loiros representando um Jesus nórdico, em um Festival nórdico de orgia invernal.

Cortemos também a Páscoa, já que estamos cortando tudo, porque ela não tem nada a ver com ao histórico bíblico da ressurreição do Cristo, que aconteceu três dias depois do Shabbat, portanto numa quinta-feira, logo após a Passover que, naquele ano, caiu bem no Shabbat. É só estudar os festivais através dos séculos, e tem-se a data.

Vamos também dar um fim ao Dia de Ação de Graças - Thanksgiving -, que comemora o fim, sem nunca ter havido um começo, da boa vontade dos Peregrinos recém-chegados ao Novo Continente, para com os nativos americanos. Logo depois disto, eles começaram a roubar a terra deles, matando-os e destruindo suas tradições – tudo em nome de fazer para si mesmos um lugar onde pudessem ser livres para “adorar a D´us”...

Vamos nos livrar também do Dia da Bandeira, Dia do Soldado, Dia da Descoberta da América... ora, todos os feriados, já que eles, todos eles, sem nenhuma exceção, comemoram a vitória de um grupo, com a destruição de outro.

Agora voltemos ao Halloween, Dia das Bruxas, que deu início a tudo isto. Ele existe? Sim. É o Dia dos Mortos, no qual, aqui no Brasil e em muitos países, as pessoas vão aos cemitérios honrar seus parentes falecidos. E por que não? Abraão honrou o local onde Sara fora enterrada. José honrou seus próprios ossos, e ordenou que fossem levados à Terra Prometida. Segundo o Novo Testamento, Jesus foi colocado na tumba de um homem rico. Honrar os mortos com um dia especial não tem nada a ver com o mal. O que há de errado nisto?

Deixe que as crianças brinquem, meu amigo. Exorcizemos Halloween, fazendo com que flores cresçam onde descansam cinzas. Por que lutar com medo contra o que se vê como sendo o mal? Encaremos nossos medos! D´us fez cada um dos dias. “Este dia foi feito pelo Senhor. Vamos nos regozijar e ser felizes nele.” Salmos 118:24

Deixe que as crianças se fantasiem, brinquem, comam doces: cada dia pretence ao Senhor, deixe-os se regozijarem e serem felizes nele. Até mesmo o Novo Testamento diz, em Tito 1:15: “Para o puro todas as coisas são puras, mas para os impuros e descrentes, nada é puro; mas até a mente e a consciência deles está corrompida.”

Bom. Agora que você está completamente horrorizado, e perguntando-se de onde fui tirar todas estas idéias, deixe-me contar-lhe: é sempre bom basear sua fé em fatos reais. Até mesmo o Cristo – ele baseou suas obras e suas palavras no que D´us já havia feito aos judeus, e não nos temores do povo. Ele rompeu todas as regras, mantendo apenas o essencial: pureza e amor – que são os atributos de D´us.

Tudo o mais é somente isto, meu amigo: tudo o mais...

Dalva, inutilmente abrindo a boca 



ENGLISH VERSION:



Halloween - From "Letters of a Jewess to a Pastor"

Oct. 30, 98

Dear Pastor,


You're talking about the evil of commemorating Halloween. This reminds me of some things.
Christmas day is the Winter Solstice, a Pagan and sensual Nordic Feast.
To apease and satisfy the people, the Church compromise the prophecies of the Bible and cutting from the Book several pages, and promoted the biggest fraud of all times: Christmas, with Iggdrasil and all.
Friend, if we are to erase every Pagan festivity from our calendars, by all means, let's begin at home, erasing Christmas.
To begin with, Jesus had to be born in October, during Succot (the Feast of the Tabernacles!!!), when the pastors still could be "out in the fields nearby". In December, friend, not even the lumniest pastor would be out in the snow-covered fields at night. Much less sheep!
As you can see, if we are to be very exact, lets cut off the Winter Festival of Christmas, with their blond dolls representing a Nordic Jesus, in a Nordic Festival of Winter orgy.
Let's also cut off Easter while we are at it, since it has nothing to do with Jesus' ressurrection, which happened three days after the Shabbat, therefore on a Thursday, right after Passover which, on that year, fell right on the Shabbat day. All you have to do is take a look at the Festival´s dates throughout History and you´ll see.
Let's also get rid of Thanksgiving, which commemorates the end, even if there was never a beginning, of the recent-arrived Pilgrim's good will towards the Native Americans.
Right after that they began stealing their land, killing them and destroying their traditions - all in the name of making for themselves a place where they could be free to "worship the Lord"...
Let's also get rid of the Flag Day, Soldier's Day, Columbus Day... well, all of the holidays, since they all, with no exception, commemorating the victory of one group, commemorates the destruction of another. 
Now - let's go back to Halloween, which began all of this. Does it exist? Yes, it does. It's the day of the Dead. In Brazil - and several other Countries - people go to the cementeries to honor their dead relatives.
And why not? Abraham honored the place where Sarah was buried. Joseph honored his own bones, and ordered that they should buried him in the Promised Land.
Jesus was laid on a rich man's tomb. Honoring the dead with a day has nothing to do with evil. What's wrong with it? 
Is it a sin to dress up and go trick or treating? So let's get rid of Christmas presents, Easter eggs, Memorial Day flowers.
Let the children play, my friend. Let's exorcize Halloween, making flowers grow where the ashes lay. Why fight what we see as evil with fear? Let's face our fears. G-d made every single day - "This is the day that the Lord has made. We will rejoice and be glad in it." Psalms 118:24.
May the children dress up, play, eat sweets: every day belongs to the Lord, let them rejoice and be glad in it.
The New Testament says, in Titus 1:15: "For the pure all things are pure, but unto them which are defiled and unbelieving, nothing is pure; but even their minds and conscience is defiled." 
Well... now that you're completely horrified and asking yourself where did I get those ideas, I tell you: it's always good to base your faith in real things. Even Jesus - he based his works and his words on what G-d had already done to the Jews, not on people's fears. He broke all rules, keeping only the essencial: purity and love - which are the atributes of G-d.
Everything else is just that: everything else... 
Dalva, uselessly opening her mouth.





 
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 30/10/2007
Alterado em 27/10/2016
Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA