Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


foto de Val Perotto

Oblívio
©Dalva Agne Lynch
 
 
A noite não tem culpas ou medos
Ou mesmo o medo de ter medo.
As arestas, tão visíveis à luz do sol
À noite se suavizam pelas sombras
E no escuro, a ira e o desprezo
E aquele peso bem no meio do estômago
Bem no centro do peito – se desvanecem.
Ao som do vento soprando nas montanhas
Ou entre os altos edifícios
Os olhos se fecham, o coração se aquieta
A realidade causticante do sol desaparece.
E é aí que o sono nos toma, e somos um
Com a noite.
 

 
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 10/06/2020
Alterado em 10/06/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA