Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


(VERSÃO EM PORTUGUÊS ABAIXO DO TEXTO EM INGLÊS)
 
Illustration: Initial-Word Panel of Genesis, by Scribe Hayyim., from the Schocken Bible, 13th century.
Song: Psalms 104 in Ancient Hebrew by the Yamma Ensemble
 

Bereshith 
 
©Sarah D.A. Lynch
 
(a note: the character speaking is an 18 yrs old guy so that´s why the language)
 

Let me see if I can explain this stuff without making the explanation even more complicated than what it already is. When I began telling all my story here, I explained that the first thing created by Hashem was His own Concept, nu? Well. The first sentence in the Book of Genesis there in the Bible says, Bereshith bara Elohim et Hashamayim ha'arets ve'et. It was translated into every kind of language as “In the beginning G´d created the Heavens and the Earth”.
 
The problem is that whoever translated that left out a tiny little word from the Hebrew sentence. They were very clever, because that simple tiny little word changes the entire meaning of the sentence and it´d forever fry the scholars´ brains. And that tiny little word is ‘et’.
 
The scholars of all biblical faiths made up theories to explain that et, saying it was in the same grammatical category of ‘heavens and earth’ or that it was used to reaffirm all the rest, and so on and so forth. Totally useless, because this et there means ‘it’ or “this”! And that ‘it’ was…?? The Concept of Himself! The only ones who got what the sentence really meant were the Sages, but nobody wants to get into the trouble of studying what they had to say.
 
So, the first sentence in Genesis means ‘In the beginning G´d created IT (or this), the Heavens and the Earth.”
 
Since the scholars didn´t get that the first thing created by HaShem was this, the Concept of Himself from which everything else came to be, they finished the et off. After all, without conceiving the pre-existence of the Unutterable Verb we can´t possibly understand the sentence any other way. Meaning, to become reality, everything have first to be enunciated – ‘come to be’. Spoken. Expressed. So Hashem enunciated the concept HaShem, the concept 'the Lord', the concept of Himself, from which everything else came to be.
 
And why would He do that, why would He allow the most important sentence of all Creation to be misinterpreted? Perhaps because it´s more important for man to have something solid to hold on to in order to survive in this mess they themselves were going to do with the world, than to understand how everything was created. Well, all this stuff I´m telling you is too complicated for most people, too intangible, that means, impossible to be grasped. The Sages even tell us one should study this kind of stuff only after being established in life, married, with kids, so as not to spend time with complicated theological stuff before having lived and studied and cared for one´s family, one´s business and the society.
 
But it served for nothing, nu? A whole bunch of idle people decided to study the words of the Sages without any knowledge of the Talmud and wrote – and are still writing – mountains of books trying to explain who created the Creator. When everything is right there, in the original text, in that tiny particle et – and the Unutterable Verb.
 
VERSÃO EM PORTUGUÊS:
 
Ilustração: Painel da Palavra-Inicial de Gênese, pelo Escriba Hayyim., na Bíblia Schocken, 13º século
Música: Salmos 104 em hebraico antigo, por The Yamma Ensemble
 

Bereshith

₢Sarah D.A. Lynch

 (nota: o personagem que fala tem 18 anos, por isso o linguajar)


Deixa ver se consigo explicar sem fazer a explicação ser ainda mais complicada do que já é. Bom. Quando comecei a contar toda essa minha história aqui, expliquei que a primeira coisa que HaShem criou foi o Conceito de si mesmo, né? Então. A primeira frase do livro de Gênese, lá na Bíblia, diz: Bereshith bara Elohim et Hashamayim ha'arets ve'et. Ela foi traduzida para tudo o que é língua como ‘No princípio, D´us criou os céus e a terra’.
 
O problema é que quem traduziu deixou de lado uma palavrinha da frase hebraica. Foram espertos, porque aquela simples palavrinha mudava todo o sentido da frase, e ia encucar o mundo pelos séculos dos séculos. E a palavrinha é ‘et’.
 
 Os estudiosos de todas as fés bíblicas criaram teorias para explicar o et, dizendo que ela estava na mesma categoria gramatical de ‘céus e a terra’, ou que era usado para reafirmar que ele criara tudo, etc. e tal. O que é inútil, porque esse et aí significa “isto”! E aquele isto era...??? O Conceito de Si mesmo! Os únicos que sacaram o que a frase realmente queria dizer foram os Sábios, mas quase ninguém se dá ao trabalho de estudar o que eles disseram.
 
Continuando, a primeira frase de Gênese então quer dizer: ‘No princípio criou D´us isto, os céus e a terra’.”
 
Já que os estudiosos não haviam sacado que a primeira coisa criada por HaShem fora isto, o Conceito de Si mesmo, a partir do qual tudo o mais veio a ser, eles acabaram com o et. Afinal, sem que se conceba a pré-existência do Verbo Impronunciável, não dá pra entender a frase. Quer dizer, tudo, para se tornar realidade, precisa primeiro ser enunciado – ‘vir a ser’. Falado. Expressado. Então, HaShem enunciou o conceito HaShem, o conceito ‘o Senhor’, o conceito de Si mesmo, a partir do qual tudo o mais veio também a ser.
 
 E por que HaShem faria isso, quer dizer, permitiria que a frase mais importante de toda a Criação fosse distorcida? Talvez porque seja mais importante que os homens tenham algo concreto a que se agarrar, para sobreviver nessa porcaria que iriam fazer do mundo, do que entender como tudo foi criado. Isso que estou dizendo é muito complicado para a maioria, muito intangível, quer dizer, impossível de ser tocado. Os Sábios inclusive dizem que uma pessoa deve estudar esse tipo de coisa só depois que se estabeleceu na vida, casou, teve filhos, pra não perder tempo com complicadas coisas teológicas até que tenha vivido e estudado e cuidado da família, dos negócios, da sociedade.
 
O que não adiantou de nada, porque surgiu toda uma quantidade de gente desocupada que resolveu estudar as palavras dos Sábios sem conhecer o Talmude, e escreveram, e continuam a escrever, uma montanha de livros só pra tentar explicar quem criou o Criador... Quando está tudo lá, na versão original do texto, na partícula et e no Verbo Impronunciável.

 
 
 
 
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 27/09/2015
Alterado em 07/04/2016
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA