Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


English version after the one in Portuguese -please scroll down)


Uma nota: a linda música que você ouve é Shir Hama´alot, tradicional, e as palavras são tiradas deste salmo.

OS CÂNTICOS DOS DEGRAUS VII
 SALMO 126
 
O Retorno
 
 
Quando Hashem voltar-se aos que de Tzion a Ele retornarem
e os trouxer do cativeiro, seremos como os que sonham.
Então nossa boca se encherá de risos
e nossa língua de cântico...
Então dir-se-á entre as nações:
Grandes coisas fez Hashem a estes!
Grandes coisas fez Hashem por nós,
e por elas estamos alegres.
Traga-nos de volta, Hashem, do cativeiro,
como correntes de águas
cruzando o deserto de Neguev...
O que semeia com lágrimas, ceifará com alegria.
Aquele que caminha, chorando,
sob o peso, a responsabilidade
de carregar a preciosa semente,
sem dúvida voltará com alegria,
trazendo seus feixes, a recompensa
de sua colheita.

 
Quando retornou Tzion à Terra da Promessa? Quando retornou a Hashem... Obediência precede as bênçãos.
 
“Quando Hashem voltar-se aos que de Tzion a Ele retornarem” -  A palavra hebraica "shayvat" (ou shivat, ou shuvat) não aparece em nenhum outro lugar na Tanach (Antigo Testamento). O sentido dela seria "retornar os que retornam", e é dela que sai a moderna palavra “Teshuvah”, o retorno. Esta nuança de tradução desapareceu completamente nas versões em outras línguas: ou seja, que Hashem volta-se apenas àqueles que a Ele retornam - e os traz de volta à Terra da Promessa.
 
Este Salmo é um dos Salmos proféticos de David, no qual ele prevê a dispersão de Israel sob o governo babilônico, ocorrido na época de Jeremias e do Profeta Daniel. E ele depois prevê o retorno de sua amada Tzion – em farrapos, em frangalhos – para finalmente  ser outra vez uma nação, no ano de 1948, quando outra vez a Magen Dawid, a Estrela de David, se levantou nos céus do Oriente Médio, anunciando ao mundo o retorno de Israel, a Filha de Tzíon.
 
Não há outra explicação para a utilização dos verbos no futuro, quando Israel estava segura como nação, e o reino de David estava firme. Mas David era profeta e viu, com os olhos do espírito, sua Casa dispersa, e depois o seu retorno, em nossos dias.
 
E por que faria Adonai tal coisa? Por que Israel é melhor que outros povos? Não: foi para testemunho de Seu poder que Ele fez essas coisas - para que se dissessem entre as nações: grandes coisas fez HASHEM por eles. Não diz: grandes coisas ELES fizeram. Diz: grandes coisas fez HASHEM  por eles.
 
Veja: estava previsto através dos milênios. Veja, aconteceu...  Grandes coisas fez Hashem por eles.
 
“Como correntes de águas cruzando o deserto de Neguev” - Essa região, situada no Sul desértico, depende inteiramente das chuvas para produzir, quando se  formam então  torrentes de águas (que, nos dias de hoje, são canalizadas para enormes plantações e cidades).
 
“O que semeia com lágrimas” - Os intérpretes renomados deste Salmo interpretam o semeador como sendo o povo, que retornaria com seus feixes. Mas a figura não me parece ser esta. O Semeador que semeia em lágrimas não é o povo: é Hashem, derramando a semente de sua Palavra no coração ressequido de seu povo.
 
O Eterno chorou sobre o coração empedernido de Sua Amada Israel, esperando seu retorno.  E Suas lágrimas fertilizaram o solo dela, e ela produziu o fruto do arrependimento, e retornou ao seu Senhor. E Ele a recebeu, saída esfarrapada e quebrantada dos campos de extermínio. "E Seu estandarte sobre mim é o Amor." (Cântico dos Cânticos)
 
Por isso, até os dias de hoje,  o retorno de cada filho de Israel a Tzion não é obra  humana, mas de Hashem: com Suas lágrimas, Ele prepara o terreno do coração de cada um para a Teshuvah - te shivat – o retorno. E leva-os então de volta a Tzion - repetindo vez após vez a promessa, reafirmando a eternidade sem arrependimento de Seu voto de amor.
 
E mesmo que tantos lutem para abatê-la, sob os Céus de Tzion sempre esvoaçará a Estrela de David, como prova de que as promessas do Altíssimo nunca perecem - mesmo se Ele precisa derramar lágrimas sobre o coração árido dos filhos de sua Amada...
 

POEMA SOBRE O SALMO 126
 

©Dalva Agne Lynch
 
Quando meu Senhor
me trouxer de volta do exílio -
a mim, filha de David,
da linhagem de Abraão,
ficarei como quem sonha...
Minha boca se encherá de risos
minha língua entoará cantigas...
As pessoas todas dirão:
apesar de tudo, do teu cativeiro,
do aparente abandono
do aparente desprezo
em que te lançou, veja:
teu Senhor não te abandonou
e te trouxe de volta
ainda que sejas um deserto
e tuas cidades estejam de todo desoladas...
Ainda assim - teu Senhor fez tanto por ti!
Sim... Tanto fez meu Senhor por mim
cercando-me com os montes de sua Proteção
ainda que olho algum o visse...
Dando-me a Palavra de sua Verdade
ainda que apenas meus ouvidos ouvissem...
Por isso estou feliz!
Traga-me de volta, meu Senhor,
do cativeiro, do exílio em que me lançaste
pela aridez da minha terra
recusando tua semeadura.
Como uma corrente de águas cruzando o Neguev
o que semeia em lágrimas ceifará com alegria
porque Suas lágrimas regaram o solo.
Com esforço, meu Senhor,
 semeaste a terra que sou  
sem teres visto  a colheita.
Mas o que caminha chorando
sob o fardo, a responsabilidade
da semente
sem dúvida voltará com alegria,
trazendo consigo os feixes,
a recompensa...
Porque nunca o Semeador semeará em vão.
A Palavra plantada na terra infértil que fui,
pela Tua Palavra e Proteção
florescerá, produzindo fruto.
Para Ti apenas, Hashem
meu Senhor.
 

Transliteração do Texto
(transliteração é a passagem dos sons do alfabeto hebraico para os sons do nosso alfabeto)
 

SHIR HAMA´ALOT BESHUV
 
Beshuv Adonai et shivat Tsion ayinu kecholmim.
Az yimaleh sechoc pínu uleshonênu rina,
az iomry v'goym higdil Adonai laassot im êle.
Higdil Adonai laassot imánu,
hayinu semechim.
Shuva Adonai et shevitênu  caafikin baNeguev.
Hazor'im bedim'a yic'tsoru.
Haloch ielech uvacho nosse meshech hazára,
bo iavo verina, nosse alumotav.
 
Pela tradução e comentários,
Dalva Agne Lynch


ENGLISH VERSION
 
THE SONGS OF ASCENTS VII
 
PSALM 126
 
Shir hama´alot

 
 
When Hashem restores the fortunes of those of Tzion
who return to Him
- we are veritable dreamers –
our mouths shall be filled with laughter
our tongues, with songs of joy.
Then shall they say among the nations,
“Hashem has done great things for them!”
Hashem will do great things for us
and we shall rejoice.
Restore our fortunes, Hashem,
Like watercourses in the Negeb.
He who sows in tears
Shall reap with songs of joy.
Though he goes along weeping
Carrying the seed-bag
He shall come back with songs of joy
carrying his sheaves.
 
 
When did Israel return to the Land of Promise? When she returned to Adonai. Obedience precedes the blessings.
 
“When Hahsem restores the fortunes of those of Tzion who return to Him” -  We can´t find the Hebrew word "shayvat" (or shivat, or shuvat) in any other place in the Tanach (Old Testament). Its meaning is “return those who return”, and it´s from it that we have the word “Teshuvah”, the Return. This nuance completely disappeared in the translations to other languages: that Hashem turns only to those who return to Him – and brings them back to the Land of Promise.
 
This is one of David´s prophetic Psalms, where he foresees Israel´s dispersion under the Babylonian Empire during Jeremiah´ and Daniel´s times. And then he foresees the return of his beloved Israel –  in tatters, bedraggled – to finally be again a nation in 1948, when the Magen Dawid once more was raised on the Middle East´s skies, announcing to the entire world the return of the Daughter of Tzion.
 
There´s no other explanation for this use of the future tense, when Israel was secure as a nation, and David´s reign was firm. But David was a prophet and saw – with the eyes of his spirit – the dispersion of his House and then its return in our days.
 
And why would Hashem do such a thing? Because Israel is better than others? No: it was for the testimony of His power that He did those things – so it´d be said among the nations, “Hashem has done great things for them!” It doesn´t say, WE have done great things. It says, HASHEM has done great things for us.
 
Behold, it was foreseen throughout the milleniums. Behold, it has happened... Hashem has done great things for us. 
 
“Like watercourses in the Negeb” – The Negeb is in the Southern desert and depends entirely upon the rains to produce vegetation, when torrents of water are formed. Those waters today are channeled to Israel´s huge plantations and cities.
 
“He who sows in tears” – The renown interpreters of this Psalm interpret the sower as being the people, afterwards returning with their sheaves. Nevertheless, that´s not the way I see it. The Sower who sows in tears wouldn´t be the people, but Hashem, shedding the Seeds of his Words into the parched heart of His people.
 
The Eternal wept over the hard heart of his Beloved Israel, awaiting for her return. And His tears fertilized her soil and she produced the fruit of repentance, and she came back to her Lord. And He received her in shreds and tatters from the extermination camps – “…and his banner of love was over me” (Song of Songs 2:4).
 
And for that reason, even today the return of every son or daughter of Tzion isn´t a human doing, but Hashem´s. He prepares with His tears the heart of every one for Teshuvah – te shivat – the Return. And He then brings them back to Tzion, repeating time and again the same Promise, reaffirming the eternity without fail of His vows of love.
 
And even with so much fighting to throw her dow, under the skies of Tzion will always flutter the Star of David, as a testimony that the Most High´s promises never perish – even if He does have to shed tears over the arid heart of the children of His Beloved…
 
 

A POEM FOR PSALM 126
 
©Dalva Agne Lynch
 
 
When my Lord will bring me back
from the land of exile
– I, a daughter of David,
from the lineage of Avraham
it´ll be like a dream.
My mouth will be filled with laughter
my tongue with songs of joy…
People around me will say,
In spite of everything,
of your captivity
the apparent abandonment
the apparent disregard
into which He has cast you,
see? Your Lord has not abandoned you
and has brought you back
even though you are a desert
and your cities are entirely desolate…
And yet – your Lord has done so much for you!
Yes – so much has my Lord done for me
surrounding me with the mountains of His Protection
even if no eyes has seen it...
Giving me the Truth of His Words
even if only my ears have heard them…
Therefore I am happy!
Bring me back my Lord
from the captivity and exile
Into which You have thrown me
due to my barrenness, refusing your sowing.
Like watercourses in the Negeb
He who sows in tears will reap with joy
because His tears watered the soil.
With great pains, my Lord,
You sowed the seeds Into the hard
barren land of my heart
without seen the harvest.
But he that goes along weeping
under the burden
the responsibility
of the Seed
for sure will return with happiness
carrying His sheaves.
I´ve flourished, Hashem.
For You.

 
 
 
 

 
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 18/12/2014
Alterado em 20/09/2018
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA