Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos



AETHRAE AETERNITATIS*


(inspirado pela música "Dio como te amo")



Ah, que se esvaiam os fantasmas que se me acercam neste canto!
Eles me sussurram ser possível haver céus de amor eterno
Quando amor é-me apenas resquícios de anseios - e todos eles meus!
Calai-vos, vozes de amor eterno! Eterno é apenas um adjetivo sem sentido.
E os pássaros engaiolados que o carregam como fardo inevitável
Inerente que é a todos os seres que possuem asas
Quebram-se-lhas, como eu, em insano voo contra as grades.
Fazem então de suas penas novas asas
Levantando-se, agora em canto.
E soam, vozes fantasmas, em céus de amor eterno
Onde jamais se lhes será permitido voar...


* os eternos céus superiores - que, em latim, está no feminino
fig: Caged Bird, de Leah Bali
 
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 04/05/2007
Alterado em 12/06/2016
Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA