Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


Escrevi o poema abaixo aos 13 anos. Corrigi as vírgulas, mas o resto ficou. Gostaria de saber se realmente fui criança, ou se nasci assim, desesperadamente consciente...
Não, eu não voltaria à infância. Não fui muito diferente do que sou agora - desesperadamente consciente, e infinitamente tola e ridícula - pelo menos segundo todos os sérios adultos ao meu redor...

 
O Muro
 

© Dalva Agne Lynch


Atrás do muro verde
o desconhecido se estendia.
Eu era criança
e imaginava em esperança
o mundo do outro lado.
Atrás do muro verde
eu cresci, fui espiar.
Muro verde, nada havia:
uma bola suja de barro
um bercinho de boneca
uma caneca azul rachada
uma cadeirinha quebrada.
Muro verde, tudo havia.
Juntei tudo e fui brincar.


Site oficial da autora: http://www.dalvalynch.net


 
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 12/10/2011
Alterado em 08/10/2014
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA