Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


(Versão em Português abaixo da em inglês)
 
LETTER TO AN EXTRAORDINARY SON
 
(to my son Samuel David, on his birthday)
 
 
Sometimes we meet people who seem to have come not from this world but from another world where there´s no lovelessness, where goodness and understanding are real and where this big liar called time doesn´t destroy the bonds of unity.
 
I´ve met some people like that. Very few people like that. However, for an absolutely awesome miracle one of them is right here with me at this very moment. I´ve lived with him for 24 years now, and I´ve seen all the beauty of his spirit growing and blossoming throughout the years, covering everybody around him with a thin layer of greatness.
 
My son, this person is you.
 
Son, you´re handsome and honorable as a mediaeval knight but without the arrogance of those who think they´re better than those around them. You´re intelligent and successful but without the shallowness of those who strive to climb the ladder of success. After all, you´ve had to forsake too many things in your very few years of life to perceive your victories as anything but insignificances. Your spirit is greater than all your victories.
 
When you were 19 you had to quit your studies in Europe, your dreams, a young man´s carefree life and your teenager´s love to come back to Brasil and take care of me. When all your friends were at college and having fun in parties with their peers you were paying bills, shopping in the supermarket, thinking about doctors and medicines and lovingly taking care of me. And you did it all without a single word of complain or a single payback.
 
After that your sisters came back to Brasil and you´ve embraced the task of watching over them without  a second thought. You´ve received your two nephews as your own sons and again got involved with doctors and medicine plus diapers and nursery schools.
 
My beloved son... You don´t smile very much. You don´t go out a lot. Sometimes you even fight with us when we get on your case because of some unimportant little thing, but you never keep a grudge, in spite of your many responsibilities and the very short time you have left for yourself, to study and just to be young.
 
I know how you like to read but can´t find the time for reading. How you´d like to be a writer but it´s so hard to write when there are so much work to be done and so many responsibilities on your shoulders. How you´d love to be a Literature Teacher but teachers are not very well paid and you have a housefull of women and children to support. And when things are bad and a negative word escapes from your mouth, you appologize even when it´s not your fault.
 
I have no idea what I have done in this life or even in past lives if they are real, in order to deserve to be your mother. The only thing I know is that I have no way of showing you how much I admire your spirit and no words to tell you how thankful I am for your very existance.
 
That´s why I´m writing you this letter. And my wish for you today is that you may have at least a glimpse of your own greatness, because I´m sure this would never go to your head. And I wish you all the peace your incredibly innocent spirit deserves.
 
My beloved son, you are my hero.
 
Love,
 
Your Mommy
 
 


Português:

CARTA A UM FILHO EXTRAORDINÁRIO



(para meu filho Samuel David, no dia do seu aniversário)
 
 
Às vezes encontramos pessoas que parecem ter saído não do mundo em que vivemos, mas de algum outro mundo, onde a falta de amor não existe, onde a bondade e o entendimento são reais, e onde o tempo, este mentiroso, não destrói os laços de união.
 
Já encontrei umas poucas pessoas assim. Muito poucas. Contudo, por um milagre absolutamente estonteante, uma delas está aqui ao meu lado, neste exato instante. Convivo com ela há 24 anos, e, através de todos esses anos, vi a beleza de seu espírito crescer e florir, e cobrir a todos ao seu redor com uma tênue camada de grandeza.
 
Essa pessoa é você, meu filho.
 
Filho, você é  belo e altaneiro como  um guerreiro medieval, mas sem a arrogância dos que se pensam superiores aos que os rodeiam. Você é inteligente e bem sucedido, mas sem a superficialidade dos que se dedicam a subir a escada do sucesso. Afinal, você teve renúncias demais em seus curtos anos para ver suas vitórias como qualquer outra coisa que não fosse apenas insignificância. Seu espírito é maior que todos os seus sucessos.
 
Aos 19 anos, você largou seus estudos na Europa, seus sonhos, sua vida de jovem despreocupado e seu amor adolescente, e retornou ao Brasil para cuidar de mim. Quando todos os seus amigos estavam na faculdade e se divertindo em festas com os companheiros, você estava pagando contas, fazendo compras de supermercado, pensando em médicos e remédios, e carinhosamente cuidando de mim. Sem uma só reclamação, sem uma só cobrança.
 
Depois, quando suas irmãs voltaram ao Brasil, você abraçou a tarefa de cuidar de ambas sem nem mesmo um olhar de lamúria. Recebeu seus sobrinhos como se fossem seus próprios filhos, outra vez se envolvendo com médicos e remédios, além de escolinha e fraldas. 
 
Meu filho amado, você não sorri muito. Não passeia muito. Às vezes você até briga conosco, quando pegamos no seu pé por alguma coisa insignificante. Contudo, você jamais guarda rancor, apesar de suas muitas responsabilidades e seu pouco tempo para pensar em si mesmo, para estudar, para simplesmente ser jovem.
 
Bem sei que você gosta de ler, mas não tem muito tempo para leitura; que gostaria de ser escritor, mas é difícil escrever quando há tanto trabalho a fazer e tantas outras responsabilidades; que gostaria de ser professor de Literatura, mas professores ganham muito pouco, e você tem uma casa cheia de mulheres e crianças para sustentar. E quando as coisas ficam muito ruins, e uma palavra negativa sai de sua boca, você pede desculpas, mesmo quando a falha não é sua.
 
Não sei o que fiz de bom nesta vida, ou em vidas passadas, se elas existiram, para ter a dádiva de ser sua mãe. A única coisa que sei é que não tenho como mostrar-lhe o quanto admiro seu espírito, ou palavras para lhe dizer o quanto estou agradecida por sua existência.
 
E é por isto, então, que estou lhe escrevendo esta carta. E meu desejo hoje, no dia de seu aniversário, é que você possa ter pelo menos um vislumbre de sua própria grandeza - porque sei que isto jamais lhe subirá à cabeça - e encontre toda a paz que seu maravilhoso espírito inocente merece.
 
Filho querido, você é meu herói.
 
Carinho,
 
Sua mamãe

 

 
 
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 06/05/2011
Alterado em 07/05/2016
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA