Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


INSUBORDINAÇÃO
 
 
 
 
"Talvez, para ela, o amor fosse uma forma desconhecida de guerra."
Paulo Coelho, Brida
 
 
 
 
 
Levanto-me perante a ti em toda a força do meu amor.
Confronto-me contigo no efêmero poder do meu ser mulher.
Minha rebeldia forma círculos em espiral à minha volta
O turbilhão sopra em meus cabelos, cobrindo-me os olhos
Moldando minhas vestes contra as curvas do meu corpo
Chamando-te e repudiando-te, oferecendo-se e negando-se.
Levanto meu rosto em afronta e desafio ao toque de tua mão
Desejando-te e repelindo o que foi criado desde o princípio
- o teu amor à minha volta, sobre mim, meu corpo adentro.
Moldada desde a fundação primeva para os teus dedos
Para tua boca contra a minha, tua palavra no meu coração
Estendo os braços feitos para o teu abraço, o teu aconchego
Mas também defendo o que só a mim pertence, a minha mente
A minha escolha, o meu destino, o meu ser mulher.
Originada no confronto, na insurgência, na não-submissão
Eu me revesti do meu ser rebelde, meu ser guerreira
E defendo contra ti tudo aquilo que não te posso dar:
O direito que tenho ao meu próprio eu.
 
 
Música: Mortal Kombat
Fig: a autora, em montagem e animação dela própria
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 04/06/2010
Alterado em 26/06/2016
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA