Dalva Agne Lynch (Sarah)

Site oficial

Textos


(tradução abaixo do original em inglês)

 
Cum Merces*
 
to my beautiful girl Mercedes
 


Don't cry, my love. Don't be afraid.
You are not a new improved version of the defective pattern
maddened gods have welded to produce what I am.
You were  perfected in vita, my love.
You were hardened in the furnace of my affliction.
You were sifted through the sieve of my despair.
For I was consumed by the Wyrds' hungry fury
and yet I  still believed. Not so with you.
The spectacle of my torture was the brace
to the perception that freed you.
So don't cry, my love. Don't be afraid.
On the edge of my sword  I've paid
cum merces*
the full price of your ramson.

 
 
* Latin: with interest
fig: Arthur Rackham: Wyrds, the three nordic godesses of Fate



port. version


Cum Merces*


para minha linda filha Mercedes



Não chores, meu amor. Não te atemorizes.
Não és uma versão atualizada e melhorada
do modelo defeituoso que deuses tresloucados forjaram
para produzir o que sou.
Foste aperfeiçoada in vita, meu amor.
Foste endurecida na fornalha de minha aflição
purificada no crivo de meu desespero.
Pois consumiram-me as Wyrds em sua ensandecida fúria
e continuei acreditando. Mas tu não.
O espetáculo de minha tortura foi o arco de pua
da tua percepção libertadora.
Portanto, não chores, meu amor. Não te atemorizes.
No fio agudo de minha espada paguei
cum merces*
o preço total do teu resgate.


* Latim: com juros
fig: Arthur Rackham - Wyrds, as três deusas nórdicas do destino
 
 
 
 
Dalva Agne Lynch
Enviado por Dalva Agne Lynch em 05/11/2008
Alterado em 02/06/2016
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA